Cinefilia - UOL Blog
Luxo Jr de maior!

Ótima paródia com a Luxo Jr., luminária famosa que estampa a logo da Pixar. Crime e castigo!

Resumo das Últimas Semanas

Pessoal estava com o tempo apertadíssimo para escrever aqui no Cinefilia, por isso passei tanto tempo sem atualizá-lo, contudo é hora de voltar à ativa.

 Trilogia Matrix (1999-2003). De Larry e Andy Wachowski

Há 10 anos, Matrix revolucionou o Cinema combinando efeitos especiais incríveis e um balaio gigantesco de referências para criar algo original. A mistura deu muito certo, o longa foi bem recebido por quem queria ver apenas cenas de ação bem acabadas e pelos que conseguiam ler por entre as linhas daquele mundo de filosofia e kung fu criado pelos irmãos Wachowski. Nerds explodiram suas cabeças e pensadores se curvavam para o chamado "cinemão-pipoca". Eis que o filme aparentemente fechado deu origem a duas continuações. Uma pena, pois por mais que fossem ultra bem produzidos, Matrix Reloaded e Matrix Revolutions deixam para trás a imensa carga multisignificante de seu original e apenas expandem a história de Neo e companhia. Com mais efeitos visuais, mais cenas de ação espetaculares, os longas se definem apenas como uma curiosidade de como tudo irá acabar - e a resposta é: da maneira mais preguiçosa possível. Ainda  é interessante perceber como a pretensão dos diretores/roteiristas inflou com em quatro anos: tanto Matrix quanto Reloaded terminam ao som de um música do grupo Rage Against the Machine, já Revolutions não, na história final do messias Neo é a música instrumental de Don Davis que ilustra seu créditos. Entretanto, as duas sequências podem ser vistas como bons filmes de ação, cheias de estilo e que prendem a atenção. Mas, infelizmente, não passam disso. São filhas menos abastadas do longa que marcou o fim da década de 90.

Notas:
Matrix - 9

Matrix Reloaded - 7,5

Matrix Revolutions - 7,5

 Garotas Selvagens (Wild Things, 1998). De John McNaughton

Taí um filme despretensioso, cujo roteiro é ágil e hábil ao extremo, além de muito sexy. Não é nem interessante ficar falando muito sobre a história. Quer ver? Saiba apenas que Matt Dilon será acusado de abuso sexual, a partir daí será uma reviravolta atrás da outra. O pique do longa é incrível, sem querer ser um novo Hitchcock. Produção para se assistir numa boa e curtir as guinadas que apronta para você. A presença de Denise Richards e Neve Campbell bem à vontade também não atrapalha. Nota: 8

[ ver mensagens anteriores ]



Meu Perfil
BRASIL, Sudeste, UBERLANDIA, Homem