Cinefilia - UOL Blog
O Hobbit em desenvolvimento

A pra lá de esperada adaptação de "O Hobbit" pode estar perto de ter um protagonista. O nome de James McAvoy, segundo o jornal Daily Express, anda bem cotado entre produtores e diretor do projeto para encarnar Bilbo Bolseiro, personagem que foi de Ian Holm na trilogia "O Senhor dos Anéis", de Peter Jackson. Guillermo del Toro, que estará à frente das filmagens, disse que é raro acontecer de um nome ser unanimidade entre os envolvidos na produção, mas que McAvoy foge a essa regra. O ator despontou em outro longa de fantasia, "As Crônicas de Nárnia - O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupas", quando viveu um fauno no reino mágico criado pelo escritor C. S. Lewis, e recentemente esteve no candidato ao Oscar "Desejo e Reparação".

O Daily Express ainda diz que entre os cotados para viverem o tio de Frodo estão Daniel Radcliffe e até Jack Black. Mesmo com as especulações nada ainda foi confirmado pelo estúdio. O que há de oficial é que "O Hobbit" será dividido em dois filmes, Ian McKellen viverá novamente o mago cinzento Gandalf e Andy Serkis volta aos pixels do Gollum.

Saramago emocionado

Imagine você adaptar um dos grandes livros de um dos maiores nomes da Literatura mundial. Depois, imagine estar ao seu lado, vendo o filme pela primeira vez. Nervosismo pouco é bobagem. No vídeo abaixo, Fernando Meirelles acaba de assistir "Ensaio Sobre a Cegueira" com José Saramago na poltrona ao lado. O resto vocês conferem apertando o play. É de marejar os olhos.

Resumo da Semana (19 a 25 mai)

DVD em alta.

"Animatrix"* (Idem, 2003). De Vários

Expandindo o universo "Matrix", o irmãos Wachowski lançaram essa antologia de nove episódios animados dirigidos por grandes nomes do gênero. A regularidade aqui é até interessante, tendo como única história verdadeiramente ruim, a derradeira, "O Robô Sensível". Na outra ponta, ficam os dois episódios "O Novo Renascer", indiscutivelmente os melhores. Destaque ainda para "Era vez um Garoto", "Além da Realidade" e "Uma História de Detetive", o mais bonito plasticamente. Não chega a ser brilhante, mas é bom. Nota: 8

Trilogia Indiana Jones (1981, 1984, 1989). De Steven Spielberg

Para curtir o novo longa do maior herói dos filmes de aventura encarei uma maratona para rever seus originais. Já os tinha assistido anos atrás e lembrava pouco. Valeu cada hora em frente à TV. "Os Caçadores da Arca Perdida", estréia do Dr. Jones no cinemas, hoje, já é um clássico, mas ressalto que achei "A Última Cruzada" tão bom quanto ele, através da excelente dinâmica entre Harrison Ford e Sean Connery, além de seu terceiro ato extremamente bem montado e escrito. Fica, assim, para "O Templo da Perdição", a alcunha de patinho feio da trilogia, o que não quer dizer que seja ruim. O garotinho Ke Huy Quan rouba a cena e a sequência dos carrinhos nas minas é eletrizante, fatores que salvam o longa de sua enrolação ocultista que não leva a nada.

"Os Caçadores da Arca Perdida" - Nota: 9
"Indiana Jones e o Templo da Perdição" - Nota: 8
"Indiana Jones e a Última Cruzada" - Nota: 9

* Filme visto pela primeira vez

[ ver mensagens anteriores ]



Meu Perfil
BRASIL, Sudeste, UBERLANDIA, Homem