Cinefilia - UOL Blog
Posteridade

No Posteridade anterior falava sobre a mania holywoodiana por biografias de grandes músicos norte-americanos e que mesmo com a igualdade de vários projetos, outros como "I'm Not There" buscam algo novo. Já casos como "Walk Hard - The Dewey Cox Story" o negócio é a sátira desavergonhada mesmo.

Até o pôster vai na onda e tira uma com a famosa imagem de Jim Morrison de braços abertos e sem camisa. No cartaz, John C. Reilly, que faz o biografado Dewey Cox, posa de rockstar. Judd Aptow, roteista de sucessos como "Ligeiramente Grávidos", escreveu o longa ao lado de Jake Kasdan, que também dirige a comédia.

Além 12

McLovin os aguarda para mais uma... no Cinema e Vídeo

Godard fala

"A maioria dos diretores e três quartos das pessoas que recebem prêmios em Berlim só usam a cêmera para viver e não para ver o que não podemos perceber sem ela; da mesma maneira que um cientista não pode ver certas coisas sem um microscópio ou um astrônomo não pode visualizar certas estrelas sem um telescópio"
Jean-Luc Godard, sobre por que não se interessa pelo cinema contemporâneo em entrevista à revista alemão Die Ziet

Posso até não concordar 100% com o famoso diretor francês, mas sua comparação entre a câmera de um cineasta, um microscópio e um telescópio é belíssima.

"Atores", e não Atores

Matthew Perry

 

Algumas pérolas protagonizadas pelo "Ator":

Os fãs de Friends devem achar que é perseguição com o elenco da série, mas digo que Matt LeBlanc não é dos piores, consigo rir dele pelo menos. Perry, no entanto, quase estraga o simpático primeiro "Meu Vizinho Mafioso", salvo por Amanda Peet, Michael Clarke Duncan e Bruce Willis.

Música Cinéfila - Novidades

E aí galera, curtindo a melhor rádio dos blogs brasileiros?

Deixando de lado toda essa modéstia, quem anda acompanhando a Música Cinéfila, além de minha voz na vinheta inicial, pôde conferir algumas novidades. Duas delas são as clássicas "Let It Loose" dos Rolling Stones e "Child in Time" do Deep Purple, respectivamente temas de "Os Infiltrados" e "Twister". O Nine Inch Nails marca presença com "Closer" direto dos créditos inciais de "Seven".

Os caras do Chemical Brothers entraram de sola na rádio com "Out of Control", presente em "A Praia", e "Block Rockin' Beats", de "As Panteras Detonando". O Tito & Tarantula não fez por menos e depois de embalar a curvilínea Salma Hayek em "Um Drink no Inferno", vêm com duas músicas presentes nesse filme: "Angry Cockroaches" e "After Dark" - sim, aquela da dança.

Moby traz sua versão para o tema de James Bond, que ainda ganha a presença de sua segunda canção-tema por aqui, Carly Simon canta "Nobody Does It Better" direto de "O Espião que me Amava".

Ainda temos Travis, Kiss, Des'ree e Nouvelle Vague na regravação "Too Drunk to Fuck" do Dead Kennedys que está na trilha de "Planeta Terror". Rodriguez em alta.

Resumo da Semana

Estágio e faculdade em pressões altíssimas. Apenas um filme, mas inédito:

"Uma Verdade Inconveniente" (An Inconvenient Truth, 2006). De Davis Guggenheim

O vencedor do Oscar de Melhor Documentário desse ano é simples e cativante ao entrecortar a palestra sobre aquecimento global mediada pelo "ex-futuro presidente dos Estados Unidos", Al Gore, e sua história como amante da natureza desde criança. Boas alfinetadas ao governo Bush, claro, fazem parte da receita do longa. Conscientiza sobre a causa ambiental através realmente preocupantes e ainda guarda refinado bom humor. Força aqui e ali no "bom mocismo", mas é algo que não estraga a apreciação. Nota: 8

[ ver mensagens anteriores ]



Meu Perfil
BRASIL, Sudeste, UBERLANDIA, Homem