Cinefilia - UOL Blog
Top 25 Poster

A revista Premiere fez uma compilação dos 25 melhores pôsteres de todos os tempos. É uma seleção bem subjetiva, contudo cada um dos cartazes tem uma pequena explicação do motivo de ter entrado no top 25. O mais recente deles é o de "O Silêncio dos Inocentes", de 1991, no 16º lugar. Os mais antigos são os de "Kink Kong", "The Sin of Nora Moran" e "42nd Street", todos de 1933. O topo da lista é ocupado pelo clássico "Anatomia de um Crime", estrelado por James Stewart.

Clique aqui e confira a lista completa.

Relação de Títulos:

1. Anatomia de um Crime (1959)
2. The Sin of Nora Moran (1933)
3. Um Corpo que Cai (1958)
4. Os Amantes do Perigo (1969)
5. Planeta Proibido (1956)
6. Gilda (1946)
7. 42nd Street (1933)
8. 15 Metros de Mulher (1958)
9. The Thief of Baghdad (1924)
10. 2001: Uma Odisséia no Espaço (1968)
11. King Kong (1933)
12. Sob o Domínio do Medo (1971)
13. Em Busca do Ouro (1925)
14. O Homem do Braço de Ouro (1955)
15. A Múmia (1952)
16. O Silêncio dos Inocentes (1991)
17. Alma Torturada (1942)
18. Bonequinha de Luxo (1961)
19. Contrastes Humanos (1941)
20. Yellow Submarine (1968)
21. O Bebê de Rosemary (1968)
22. O Pecado Mora ao Lado (1955)
23. The Hitch-Hiker (1953)
24. A Malvada (1950)
25. Mortalmente Perigosa (1949)

Grindhouse será dividido na Alemanha

Como já havia comentado aqui, "Grindhouse", ao que parece, vai mesmo ser dividido em dois longas e lançado em datas diferentes. Pelo menos na Alemanha a divisão já é realidade. Enquanto "Planet Terror" de Robert Rodriguez será lançado em 12 de abril, "Death Proof" de Quentin Tarantino será posto nas salas de cinema no distante dia 23 de agosto. No Brasil ainda não há previsão de lançamento ou partição.

O disparate do desmembramento de "Grindhouse", está sendo justificado pela grande metragem do filme (cerca de três horas) e também pela não existência das Grind Houses fora dos Estados Unidos, o que, em teoria, deixaria o público confuso. Então se você pretende fazer uma película sobre o carnaval do Rio de Janeiro com mais de 120 minutos, o negócio é repartí-lo em dois e enviar aos norte-americanos com pequenas notas explicativas, quadro-a-quadro, para que tudo fique entendido nos mínimos detalhes.

Conhecimento de cultura alheia parece não ser a deles, que ainda provam achar que o mundo inteiro pensa como eles.


Comentários de Última Hora: "Double Feature"? Que piada!

O Dia Delas

Pensa daqui, pensa dali. O que fazer em homenagem às mulheres nesse 8 de março? Uma compilação de filmes sobre mulheres fortes? Falar sobre grandes personalidades femininas do cinema? A representatividade delas na sétima arte? Sabe do que mais, todas as respostas para essas perguntas vinham à minha cabeça com um "meio batido isso, não?" O que fazer, então?

A minha solução veio com o último trabalho do diretor Alfonso Cuarón, "Filhos da Esperança". É simples. O filme trata da humanidade sem qualquer futuro, na qual nenhuma mulher pode ter filhos e a pessoa mais jovem no mundo tem 18 anos. Eis que por um milagre, a jovem Kee surge como um anjo-guia de nossa permanência na Terra. Ela está grávida e Theo tem de a missão de levá-la ao barco Amanhã para que ela, assim, possa ter seu filho em paz, fugindo de toda a perseguição de uma nação totalitária ou qualquer política que use seu filho como instrumento de propaganda.

Pode até ser que meu pensamento seja primário ou superficial (mulher = símbolo da vida), mas a cena que vocês poderão acompanhar é de uma beleza enorme. Em meio a um pesado conflito, o choro do bebê de Kee abafa qualquer arma disparando, apaga qualquer diferença entre inimigos. O nome de Kee, como já disse uma vez, tem a mesma fonética da palavra "key", "chave" em inglês, e isso não me parece ser algo do acaso.

Kee é a nossa ponta de esperança, a janela de um quarto fechado, a luz que sobressai em meio à fumaça. Kee é uma mulher.

Parabéns a todas vocês!

Cliquem na figura abaixo.

Crítica: À Procura da Felicidade

            Você já viu esse filme: homem obstinado luta contra todos os contratempos que insistem cruzar seu caminho para que, ao final, o destino lhe reserve uma grande redenção - em outras palavras, o homem vence na vida. É essa mesmíssima história que você encontrará em “À Procura da Felicidade” (The Pursuit of Happyness, EUA, 2006), só que com dois diferenciais. O primeiro é uma atuação verdadeiramente emocionante de Will Smith, a segunda é a forma natural com que os fatos se sucedem.

 

            Em momento nenhum o diretor Gabriele Moccino dá o que se chama de “forçada de barra”. Por mais que as mazelas do vendedor Chris Gardner vão se encadeando, tudo parece muito normal, ainda que tétrico. Depois que ele perde tudo que tinha ao investir em um aparelho um pouco mais moderno que os de Raio-X, sua vida parece entrar numa espiral de problemas sem fim. Aos poucos esposa e moradia também tomam o mesmo caminho que seu dinheiro. A saída que Gardner encontra é um concorrido estágio como corretor de ações da bolsa de NY. Ao mesmo tempo em que tem de se fazer bom pai para o amado Christopher.

 

            É uma história que reflete muito bem o chamado sonho americano de ir ao topo passando por cima das maiores provações. O tipo de enredo que, trabalhado de forma sensível, sempre leva o público às lagrimas. E nada como contar com o trabalho do gabarito desse de Will Smith. Na pele de Chris, o ator mostra saber usar as melhores lições que Russel Crowe passou no mediano (e de temática semelhante) “Uma Mente Brilhante”. Não é necessário exageros, prantos sem fim, por exemplo, fazem do filme uma verdadeira novela mexicana. Muito menos é preciso que se desenhe um personagem 100% bonzinho, as atitudes pouco louváveis nesse tipo de produção são eternamente justificáveis pelo momento que o personagem passa. E o mais importante, é necessário mostrar garra sem nunca parecer um predador sedento de olho em sua presa. Tenha certeza, Smith sabe aplicar todas essas lições, distribuindo empatia e força.

 

            Isso tudo catalisado pela grande química que ele tem com Jaden Smith, seu filho também na vida real, algo que ajuda bastante. Mas o caso é que o garotinho é bom mesmo. Com aquele ar de “eu sei o que está acontecendo, mas meu pai está aqui para me proteger” é impossível não se entregar à história real do, hoje, milionário Gardner, ainda que se saiba o quanto o filme é previsível. Contudo, muito bem arquitetado.

 

Nota: 8

 

A Vez do Aranha

E aí já viram os cinco minutos de "300"? Independentemente se sua resposta foi sim ou não, agora é a vez do Cabeça-de-Teia. Foram disponilizados sete minutos de "Spiderman 3" na Internet, por quanto tempo ninguém sabe. Então clique aqui (ou na figura) para ver o primeiro combate entre o Aranha e Harry Osborn, um descomunal Homem-de-Areia e uma palhinha do Venom.

Se preferir, baixe aqui os 220mb do vídeo.

Requer QuickTime 7.0

300 segundos de 300

A coisa é simples, menos comentários e mais ação. 300 segundos de "300" (clique na figura e fique mais ansioso).

Se preferir, clique aqui

Passando longe

O prestigiado diretor Alexander Payne e seu não menos festejado parceiro/roterista Jim Taylor querem que seus nomes não constem nos créditos do projeto "I Now Pronounce You Chuck and Larry". Os homens por trás de filmes como "Sideways - Entre Umas e Outras" e "As Confissões de Schimidt" sentiram que durante as filmagens da comédia estrelada por Adam Sandler, seu roteiro foi totalmente deturpado, ou nas palavras de Payne: "Sandlerizado", em direta crítica ao estilo imaturo do ator.

Taylor e Payne

Trilha Excepcional

Sexta eu mandei ver uma nova "coluna", o Trilha (ver post anterior). Até comentei sobre o filme "O Guarda-Costas" e a grudenta 'I Will Always Love You' de Whitney Houston que "embalou muitos corações mundo afora"  (e fez da trilha sonora do filme uma das cinco mais vendidas de todos os tempos).

Qual não foi a minha surpresa quando liguei minha TV nesse domingo à noite e o Domingo Maior começava?

Créditos:

Kevin Costner (fade out)

Whitney Houston (fade out)

THE BODYGUARD (Narração eloqüente: O Guarda-Costas! - fade out)

Coincidência pouca é bobagem. E para "comemorar" mais uma passada de olho nesse sucesso de bilheteria de 1992, aqui vai um Trilha Excepcional. Com vocês, "And Iiiiiiiiiii.... Will Always Looove Youuuuuu..." (clique na figura).

[ ver mensagens anteriores ]



Meu Perfil
BRASIL, Sudeste, UBERLANDIA, Homem